sexta-feira, 23 de maio de 2014

Cabras

Manhãs tranquilas numa aldeia Alentejana.

Um dia…

O padre estava em frente da igreja quando viu passar a Antônia de uns
 9 ou 10 anos, pés descalços, franzina, meio subnutrida, ar angelical,
 conduzindo umas 6 ou 7 cabras.
 Era com esforço, que a criança conseguia reunir as cabras e fazê-las
 andar. O padre observava o seu trabalho.Começou a imaginar se aquilo
 não seria um caso de exploração, de trabalho infantil, e foi conversar com a menina.
 - Olá, Antônia. O que estás a fazer com essas cabras?
 - Vou levá-las ao bode para as cobrir, Sr. Padre. Vou levá-las para o
 monte do Tio Chico Carlos.
 - És capaz de me explicar uma coisa, Antônia! Porque não é o teu Pai
 ou os teus irmãos a fazerem isso?
 - Já fizeram… Mas elas não emprenham… Tem que ser mesmo um bode!

Nenhum comentário: