segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Minha Vó

Carta ao Neto

 Querido neto,

 Outro dia tive uma experiência maravilhosa, que quero compartir com você.
 Fui À livraria cristã e ali encontrei um adesivo para o carro que dizia:
 ” Se ama a Deus, toque a buzina”

 Como tinha tido um dia bastante difícil, decidi comprar e colar no párachoque do meu carro.

 Ao sair, na hora do rush, a uma temperatura de 37 graus, cheguei a um cruzamento muito complicado, com muitos veículos.
 Fiquei ali parada, porque a luz estava vermelha, pensando no Senhor e nas coisas boas que dele tenho recebido.

 Não percebi que a luz tinha ficado verde, mas descobri que há muitos que amam o Senhor, porque imediatamente começaram a buzinar … Foi maravilhoso!

 A pessoa que estava atrás de mim era, com certeza, muitíssimo religiosa, porque tocava a buzina insistentemente e gritava:
 “Pelo amor de deus!” – Incentivados por ele, todos começaram a buzinar também. Eu lhes sorri e saudava com a mão pela janela, totalmente emocionada.
 Vi que outro rapaz me acenava de uma maneira muito especial levantando só o dedo médio da mão.
 Perguntei ao Beto, seu primo, que estava comigo, o que queria dizer aquele aceno.
 Ele me respondeu que era uma “saudação hawaiana”, de boa sorte!

 Então, comecei a saudar a todos da mesma maneira.
 O Beto estava muito feliz, rindo muito, imagino que pela bela experiência religiosa que estava vivenciando.

 Dois homens desceram de um carro e começaram a andar em nossa direção, acho que para rezar comigo, para me perguntar que igreja frequento, mas foi neste momento que vi que a luz estava verde.
 Então, saudei a todos meus irmãos e irmãs e cruzei o semáforo.

 Logo percebi que o único carro que havia passado era o meu, já que a luz voltou a ficar vermelha.
 Me senti triste de deixá-los ali, depois de tanto amor que havíamos compartilhado.
 Então parei, desci do carro e saudei a todos com a “saudação havaiana” pela última vez e me fui.
 Agradeço a Deus por mais esta experiência maravilhosa que tive com todos esses bons homens e mulheres;

 Beijos da sua avó.

Nenhum comentário: