quarta-feira, 16 de outubro de 2013

A Jararaca ( a sogra )

A mulher do João foi trabalhar e fazer um curso de 6 meses nos Estados Unidos.
 Crise, sabe como é… contratou uma bela empregada…
 Um dia, sua sogra liga e avisa que vai até lá para jantar.
 Durante a refeição, a velha não pode deixar de notar o quanto a empregada era atraente e sensual.
 Após o jantar, falaram da labuta da esposa numa terra estranha, juntando dinheiro para a família, essas coisas…
 Lendo os pensamentos da sogra, João diz:
 - Eu sei o que a senhora deve estar pensando, mas posso assegurar que meu relacionamento com a empregada é puramente profissional!
 Os dois deram a conversa por encerrada, se despediram e a jararaca foi embora.
 Uma semana depois, a empregada vira para o João:
 - Desde que a sua sogra veio para jantar, a concha de sopa de prata sumiu. Você não acha que ela levou, acha ?
 João responde:
 - Bem, eu achava que aquela cascavel poderia ser tudo, menos ladra… Mas mesmo assim vou escrever um e-mail para ela, só para ter certeza…
 Então, ele escreve (com cópia pra esposa nos EUA, só de sacanagem):
 “Querida sogrinha, eu não estou querendo dizer que a senhora “pegou” a concha de sopa da minha casa, e não estou querendo dizer que a Senhora “não pegou” a concha de sopa.
 Mas, o fato é que ela sumiu, desde o dia em que a senhora esteve aqui para o jantar.”
 No dia seguinte, João recebe um e-mail de sua sogra (também com cópia para a esposa), dizendo:
 “Querido genro, eu não estou querendo dizer que você “dorme” com a empregada, e não estou querendo dizer que você “não dorme” com a empregada.
 Mas, o fato é que, se ela estivesse dormindo na cama dela, já teria achado a concha de sopa que eu coloquei lá, bem debaixo do lençol.”

Nenhum comentário: