terça-feira, 25 de setembro de 2012

Para Descontrair....

A recepcionista entra na sala e diz ao psiquiatra:

- Doutor, tem uma senhora ali esperando com um peru nos braços, e está incomodando todo mundo… Acho melhor atendê-la primeiro…

O psiquiatra concorda. A senhora entra e ele pergunta:

- Então, o que acontece?

- Olhe doutor, é o meu marido aqui, faz mais de um ano que ele está com esta mania de achar que é um peru!

--------------------

 Alô! É a dona Márcia?

- Sim, ela mesma.

- Dona Márcia, aqui é o João Carlos, seu contador. Estou ligando pra avisar que a sua declaração do I.R. caiu na malha fina da Receita, eles estão alegando incompatibilidade de renda pelo patrimônio da senhora com o salário de secretária.

- Vixi, e agora?

- Faz o seguinte, me envie uma cópia da sua principal fonte de renda atualizada, que vou ver o que faço aqui.

- Tá bom seu João, já vou tirar um ‘xerox’ e envio por fax daqui a pouquinho.

-----------------------------

O paciente está na capital para um exame periódico de saúde.
 - Você bebe?
 - Dois copos de vinho por dia…
 - Fuma?
 Dez cigarros por dia.
 - E sexo?
 - Duas ou três vezes… por mês.
 - Sóó? Com a sua idade e a sua saúde, era prá ser duas ou três vezes por semana.
 - Sabe como é, né, doutor? Se eu fosse bispo na capital até que dava, mas numa diocese pequena, no interior…

------------------------

Jack decidiu esquiar com o amigo Bob.
 Então eles colocaram tudo na minivan e seguiram para o norte.
 Após dirigir por algumas horas, foram pegos por uma terrível tempestade.
 Pararam numa fazenda próxima e perguntaram a uma mulher atraente que
 atendeu a porta, se poderiam passar a noite lá.
 - Eu compreendo que o tempo esteja pavoroso, eu vivo nessa enorme casa,
 sozinha, mas como fiquei viúva recentemente tenho medo do que os vizinhos vão falar se os deixar ficarem aqui.
 - Não se preocupe, disse Jack. ficaremos bem se pudermos dormir no
 celeiro, e assim que o tempo amainar, iremos embora de manhã bemcedo.
 A mulher concordou e os dois homens foram para o celeiro passara noite.
 Amanheceu, o tempo clareou, e eles seguiram caminho.
 Aproveitaram um bom fim de semana, esquiando.
 Mais ou menos nove meses depois, Jack recebeu uma inesperada carta de um advogado.
 Demorou um tempo até que ele compreendesse que era o advogado da bela
 viúva que tinha conhecido no fim de semana em que foram esquiar.
 Ele chegou para o amigo Bob e perguntou:
 - Bob, você lembra daquela mulher bonita, viúva, da fazenda onde ficamos naquele fim de semana, nove meses atrás?
 - Lembro sim, disse Bob.
 - Por acaso, você, hum… foi visitá-la naquela noite?
 - Bem, ham… fui! Bob respondeu envergonhado por ter sido descoberto,
 devo admitir que fui!
 - E, por acaso, você deu meu nome ao invés de dizer o seu?
 O rosto de Bob ficou vermelho que nem beterraba e ele falou:
 - Olha, pera aí, desculpa amigão, acho que fiz isso mesmo. Por que você pergunta?
 - Porque ela morreu e deixou tudo práPara  mim.

Nenhum comentário: