sábado, 3 de setembro de 2011

OCÊ MI OIÔ

Lá na roça, um menino e uma menina foram criados juntos, desde que eram bem miudin...

O tempo foi passano, passano, else foi creceno, creceno.

Aí se casaro.

No dia do casório, sacumé, povo DA roça não viaja na lua de mér, já vai direto pra casinha de pau a pique.

Chegano lá na casinha, o Zé, muito tímido, vira para Maria e fala:

- Ó Maria, nois vai tirano a rôpa, mais ocê num MI óia, nem ieu it óio, vamu ficar dis Costa.

Maria responde:

- Tá bão Zé. Intaum eu num it óio e ocê num MI óia, cumbinado.

Nisso Maria abre a malinha de papelão novinha que ganhou do pai, tira a camisola que ganhou DA mãe.

Maria tira a roupa. Ao vestir a camisola notou que a mãe tinha lavado, ponhou no sór pra módi quará e ficá bem branquinha..

Tava um capricho só a camisola.

Só que a véia pra mode branquiá a camisola, lavô dimais qui incurtô a dita prá mais di parmo e usou goma dimais prá passar a camisola, deixando muito engomada.

Maria então diz:

- Meu Deusducéu, cumé qui eu vô drumi com um trem duro e piquininim desse?

Aí o Zé fala:

- Ah Maria! Assim num vale! Ocê MI oiô, né?
.....

Nenhum comentário: