sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Páscoa e o Natal

A mulher vai ao tatuador e pede que ele faça uma tatuagem de Coelhinho da Páscoa na nádega esquerda, com os seguintes dizeres “Feliz Páscoa”.
 Depois do serviço bem feito, a mulher pede outra: um Papai Noel, com uma mensagem “Feliz Natal” na nádega direita.
 Depois de terminar a segunda tatuagem, o tatuador pergunta:
 – Desculpe a minha curiosidade, moça… Mas por que você fez essas tatuagens?
 – Ah, é porque o meu marido vive me dizendo que entre a Páscoa e o Natal não tem nada pra comer em casa!

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

PQP com a veia !

Um guarda manda o sujeito parar o carro.
 - Seus documentos, por favor. O senhor estava a 130km/h e a velocidade máxima nesta estrada é 100.
 - Não, seu guarda, eu estava a 100, com certeza. A sogra dele corrige:
 - Ah, Chico, que é isso! Você estava a 130 ou mais!
 O sujeito olha para a sogra com o rosto fervendo.
 - E sua lanterna direita não está funcionando…
 - Minha lanterna? Nem sabia disso. Deve ter pifado na estrada…
 A sogra insiste:
 - Ah, Chico, que mentira! Você vem falando há semanas que precisa consertar a lanterna!
 O sujeito está fulo e faz sinal à sogra para ficar quieta.
 - E o senhor está sem o cinto de segurança.
 - Mas eu estava com ele. Eu só tirei para pegar os documentos!
 - Ah, Chico, deixa disso! Você nunca usa o cinto!
 O sujeito não se contém e grita para a sogra:
 - CALA ESSA BOCA! O guarda se inclina e pergunta à senhora:
 - Ele sempre grita assim com a senhora?
 Ela responde:
 - Não, seu guarda ele é um amor de pessoa. E só grita assim quando ele bebe

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Manuel x Gatinho

O português odiava o gato da esposa, pois tudo lambia, miava em hora errada e subia na pia da cozinha para comer as coisas, além de soltar pelo por toda a casa; resolve, ora pois, pois, dar um fim no coitado.
 Coloca então o bichano dentro de um saco, joga-o no porta-malas do carro e o abandona a 20 quadras de sua casa.
 Quando retorna, lá está o gato em frente ao portão.
 Nervoso, o português repete a operação e abandona o bichinho, agora a 40 quadras de sua casa.
 Quando retorna, a mesma coisa: o gato em frente ao portão, esperando abrir a porta para entrar.
 Mais nervoso e injuriado ainda, pega o gato e anda 10 quadras para a direita, 20 para a esquerda, 30 para baixo, e diz:
 Agora quero ver se esse miserável volta!
 Cinco minutos depois liga para a esposa:
 Oh, Maria, o gato está por ai?
 - Ele está acabando de chegar, por quê, Manoel?
 - Põe o miserável no telefone para me ensinar o caminho, porque eu que fiquei perdido!

Será Verdade ?

TEM GENTE QUE JURA QUE ISSO FOI VERDADE
***
 DIRRAN (com “biquinho” para pronunciar num francês correto) – Jogador do Rio Grande do Norte meio agalegado/sarará. Era entroncadinho e tinha as pernas curtas.
 Há alguns anos, quando o Clube Atlético Potengi jogava no Machadão contra o Potiguar de Currais Novos, na 2ª divisão do Campeonato do Rio Grande do Norte, um jogador atleticano se destacava com dribles desconcertantes, lançamentos perfeitos e ainda fazendo gol. O narrador da Rádio Poti não cansava de gritar:
 “Dirran é um craque”, “Dirran é uma revelação do futebol norte-riograndense”. E era Dirran prá cá, Dirran pra lá…
 No final do jogo, o Clube Atlético Potengi perdeu por 3 x 1, mas o destaque daquele jogo foi o jogador Dirran.
 Vendo aquele sucesso todo do jogador atleticano, um jovem repórter da Rádio Poti foi entrevistar o craque na beira do gramado e foi logo perguntando:
 - Você tem parentes na França? Esse seu nome é de descendência francesa?
 O jogador, olhando espantado para o repórter, respondeu:
 - Não sinhô, meu apelido é Cu de Rã porque eu sou baixim, mas como num pode falar na rádio… então, eles abreveia.